Quem sou eu

Minha foto
Bebedouro, São Paulo, Brazil
Geólogo e professor aposentado, trabalho este espaço como se participasse da confecção de um imenso tapete persa. Cada blogueiro e cada sitiante vai fazendo o seu pedaço. A minha parte vai contando de mim e de como vejo as coisas. Quando me afasto para ver em perspectiva, aprendo mais de mim, com todas as partes juntas. Cada detalhe é parte de um todo que se reconstitui e se metamorfoseia a cada momento do fazer. Ver, rever, refletir, fazer, pensar, mudar, fazer diferente... Não necessariamente melhor, mas diferente, para refazer e rever e refletir e... Ninguém sabe para onde isso leva, mas sei que não estou parado e que não tenho medo de colaborar com umas quadrículas na tecedura desse multifacetado tapete de incontáveis parceiros tapeceiros mundo afora.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

27 imensos sinais de perigo para a economia dos Estados Unidos
(22mai2014)

Por Michael Snyder, no sítio The Economic Collapse, publicado também no sítio Zero Hedge

Se você acredita que a economia estadunidense está apontada para a direção certa, você realmente precisa ler este artigo. Ao apontarmos o olhar para a segunda metade de 2014, há sinais de perigo por todos os lugares. A produção industrial está baixa. As vendas de casas estão caindo. Lojas de varejo estão fechando no ritmo mais rápido desde o colapso do Lehman Brothers. A dívida de chefes de família subiu substancialmente, e em 20% de todas as famílias estadunidenses todas as pessoas estão desempregadas. De muitas maneiras, o que estamos testemunhando bem agora é bastante similar ao que experimentamos durante a montagem da última grande crise financeira. Estamos cometendo muitos dos mesmos enganos que cometemos da última vez, e no entanto nossos "líderes" parecem completamente alheios ao que está acontecendo. Mas os sinais de alerta são muito claros. Tudo o que vocês têm que fazer é abrir seus olhos e olhar para eles. O que se segue são os 27 imensos sinais de perigo para a economia estadunidense...

#1
A despeito das infindáveis garantias da administração Obama de que estamos em uma "recuperação econômica", a preocupação número um dos eleitores é "desemprego/empregos", de acordo com uma recente pesquisa Gallup.

#2
Historicamente, as vendas para a fabricante de equipamentos para construção Caterpillar têm sido um bom indicador de para onde a economia aponta a seguir. Desafortunadamente, as vendas caíram 13% no último mês e experimentou agora declínios por 17 meses seguidos.

#3
Durante o primeiro trimestre de 2014, os lucros da gigante Staples, fabricante de materiais para escritório, caíram cerca de 43,5%.

#4
O tráfego de pessoas nas lojas Wal-Mart caiu cerca de 1,4% durante o primeiro trimestre de 2014. Os analistas parecem intrigados sobre o motivo da "baixa performance" do Wal-Mart. Talvez seja porque a classe média estadunidense esteja sendo firmemente destruída e os consumidores estadunidenses estejam sendo postos para fora neste ponto.

#5
Projeta-se que a Sears logo fechará mais centenas de lojas e que fatalmente sairá do negócio de uma vez...
A companhia disse nesta semana que pode vender seus 51% das ações na Sears Canadá, que opera aproximadamente 20% das lojas da companhia em todo o mundo. Sem alarde, ela fechou cerca de 100 lojas nos Estados Unidos no último ano. Para a próxima semana, espera-se que anuncie resultados sombrios do primeiro semestre fiscal e possivelmente ainda mais fechamentos de lojas.
"Eles têm muitas lojas e estão perdendo muito dinheiro, queimando o caixa", disse John Kernan, um analista da Cowen.
Kernan espera que a companhia feche 500 de suas 1980 lojas estadunidenses em poucos anos e, por fim, saia do negócio.
"As luzes estão se apagando na Sears e no Kmart", disse ele. "Há bolos de ervas daninhas rolando nas áreas de estacionamento do Kmart. Eles são completamente desnecessários."
O "apocalipse do varejo" segue rolando, mas isso não é assunto realmente importante para a grande mídia.

#6
O índice de participação da força de trabalho para estadunidenses de 25 a 29 anos caiu para uma baixa que é recorde de todos os tempos.

#7
De acordo com números oficiais do governo, todos estão desempregados em 20% das famílias estadunidenses.

#8
À medida que as famílias lutam para pagar suas contas, muitas delas estão com cada vez mais dívidas para fazer frente às despesas. No início deste mês vimos que o débito total das famílias estadunidenses aumentou por três trimestres consecutivos. E como observei em um artigo recente, o total de crédito ao consumidor nos Estados Unidos aumentou em 22%, sendo que neste momento 56% de todos os estadunidenses têm "crédito subprime".

#9
As taxas de juros para empréstimos estudantis devem aumentar substancialmente em 1º de julho...
Em 1º de julho, taxas federais de empréstimos estudantis vão subir. As taxas terão um aumento, no geral, de 0,8% em relação às atuais.
Os empréstimos federais Stafford para estudantes de faculdades - agora de 3,86% - serão de 4,66%. Os empréstimos federais Stafford para estudantes de mestrado e doutorado - agora de 5,41% - serão de 6,21%.
Os empréstimos Federal Grad PLUS e Federal Parent PLUS - agora de 6,41% - irão para 7,21%.
Isso colocará mais pressão na crescente bolha da dívida estudantil.

#10
A produção industrial estadunidense caiu cerca de 0,6% em abril. Isso não poderia estar acontecendo se a economia efetivamente estivesse "se recuperando".

#11
A abertura de trabalho manufatureiro nos Estados Unidos tem declinado por quatro meses seguidos.

#12
A venda de casas já existentes caiu por sete dos últimos oito meses e parece estar repetindo o padrão que testemunhamos em 2007 antes da última crise financeira.

#13
No mercado da bolha imobiliária de Phoenix, as vendas em abril caíram 12% ano a ano, e o inventário de ativos foi de 49% ano a ano. Em outras palavras, há toneladas de casas no mercado, mas as vendas estão caindo.

#14
O índice de casas próprias nos Estados Unidos caiu para o menor nível em 19 anos.

#15
As receitas de transações nos grandes bancos em todo o mundo ocidental estão caindo...
Na última sexta-feira foi o JPMorgan que disse que as receitas de transações serão 20% menores neste trimestre. Agora, o Barclays diz que as receitas de transações nos primeiros três meses foram 41% menores. A empresa citou "condições de transação desafiadoras resultando em atividade do cliente subjugada". Assim como o JPMorgan, o Barclays alertou que eles não veem melhoria em transações para o segundo trimestre.

#16
Jan Loeys, chefe de alocação de ativos globais da JPMorgan, alerta que o Federal Reserve está criando uma imensa bolha financeira que poderia "nos levar a uma crise de crédito"...
Para onde iremos a partir daqui? Para esse analista, a continuidade de crescimento econômico deprimido, tanto para os Estados Unidos quanto em nível global, implica na continuada política de emissão de moeda. O risco é que a rentabilidade dos títulos não aumente mais rapidamente do que os atacantes. O superaquecimento financeiro (inflação de ativos) se dá muito mais rapidamente do que o superaquecimento econômico (inflação medida pelo IPC). Antes que uma inflação de preços tenha a possibilidade de emergir, a ante uma política monetária que seja acima de neutra, uma bolha financeira terá estourado em algum lugar e será corrigida, jogando a economia para baixo. Isso foi o que aconteceu nos últimos 25 anos. O comportamento dos bancos centrais não dão confiança de que desta vez será diferente: os bancos centrais falam de instabilidade financeira, mas parecem definir isso mormente em termos de poder dos bancos. Cada um dos altos e baixos sucessivos está sempre em outro lugar. Uma bolha pode emergir sem alavancagem. Não é possível se projetar exatamente onde este ciclo de altos e baixos vai acontecer, pois saber onde ele será induziria ações evasivas que poderiam impedi-lo de ocorrer. Um possível final, dentre muitos, é o de que taxas ultra baixas, que induziram os mercados de crédito a crescer muito mais rápido do que o mercado de capitais, combinem-se com a reduzida criação de mercado por parte dos bancos (muitos dos quais tornaram-se corretores) para criarem uma crise de liquidez quando o Federal Reserve começar o primeiro conjunto de aumentos de juros. Isso poderia então ser mal o suficiente para fechar mercados, e assim empurrar-nos para uma crise de crédito.

#17
Peter Boockvar, o analista chefe do Grupo Lindsey, está alertando que o mercado de ações estadunidense poderia experimentar um declínio de 20% assim que a emissão excessiva de moeda terminar completamente.

#18
Uma porção de outros grandes nomes também está dizendo à CNBC que esperam para muito breve uma significativa "correção" do mercado de ações...
Um bando de nomes de alto perfil tem alertado ultimamente que o mercado está na soleira de um grande movimento de queda. De especuladores de longo prazo tais como Piper Jaffray até negociantes de curto prazo tais como Dennis Gartman, as expectativas são altas de que as principais médias estão preparadas para um grande mergulho, com chamadas variando de 10% ou mais, até 25%.

#19
O número de estadunidenses inscritos no programa de Seguridade Social por incapacidade ultrapassa toda a população da Grécia e acaba de alcançar um novo recorde de alta.

#20
A pobreza continua a crescer por todo o país, e bem agora há 49 milhões de estadunidenses que lidam com insegurança alimentar.

#21
De acordo com a Pew Charitable Trusts, as receitas de impostos em 26 estados dos Estados Unidos estão menores do que estavam em 2008, mesmo tendo os impostos sido aumentados em diversas áreas desde então.

#22
Barack Obama está fazendo o seu melhor para manter sua promessa de destruir a indústria do carvão dos Estados Unidos...
A EPA está prestes a impor um novo regulamento que irá reduzir as emissões de carbono de usinas existentes começando em 2 de junho até tornar-se permanente em 2015. Este novo regulamento, de acordo com o Político, é a "regulamentação antipoluição mais dramática em uma geração". O novo regulamento irá inviabilizar ainda mais a indústria do carvão, uma vez que indústrias movidas a carvão serão gravemente afetadas, e a energia estadunidense se tornará mais dependente do gás natural, e das energias solar e eólica.

#23
Climatologistas dizem agora que o estado do Texas está entrando no pior período de seca que já experimentou em 500 anos.

#24
Noticia-se que "dezenas de comunidades do Texas" estão a menos de 90 dias de ficarem completamente sem água.

#25
Projeta-se que a seca na Califórnia custará 1,7 bilhões de dólares para a indústria agrícola e que aproximadamente 14.500 trabalhadores da agricultura perderão seus empregos.

#26
Devido, em parte, à seca, o preço da carne subiu mais rápido no mês passado do que em mais de 10 anos.

#27
De acordo com pesquisas recentes, somente cerca de 1/4 dos estadunidenses acreditam que o país esteja seguindo na direção certa.


Tradução: Aquiles Lazzarotto

2 comentários:

Enege imprensa disse... [Responder comentário]

Professor,

É com muito orgulho que compartilho aqui este documentário produzido pela galera formanda do curso de Comunicação Social da UFMT mostrando o que é Geologia e o Curso de Geologia na UFMT!!!

https://www.youtube.com/watch?v=4Ct9HNdDhM8&feature=youtu.be

Enege imprensa disse... [Responder comentário]

Professor, Visite o Blog da ENEGE. Ainda estamos caminhando para a verdadeira manutenção deste blog!
http://www.enegegeologia.blogspot.com.br/