Quem sou eu

Minha foto
Bebedouro, São Paulo, Brazil
Geólogo e professor aposentado, trabalho este espaço como se participasse da confecção de um imenso tapete persa. Cada blogueiro e cada sitiante vai fazendo o seu pedaço. A minha parte vai contando de mim e de como vejo as coisas. Quando me afasto para ver em perspectiva, aprendo mais de mim, com todas as partes juntas. Cada detalhe é parte de um todo que se reconstitui e se metamorfoseia a cada momento do fazer. Ver, rever, refletir, fazer, pensar, mudar, fazer diferente... Não necessariamente melhor, mas diferente, para refazer e rever e refletir e... Ninguém sabe para onde isso leva, mas sei que não estou parado e que não tenho medo de colaborar com umas quadrículas na tecedura desse multifacetado tapete de incontáveis parceiros tapeceiros mundo afora.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Para a Copa, Cuiabá vira canteiro de obras
(23nov2012)

Para os pessimistas e derrotistas que criticam a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, tenho a afirmar que Cuiabá terá uma herança fantástica em sua estrutura urbana, melhorando a vida não somente dos condutores de veículos, mas principalmente com a instalação de um modal de transporte presente nas principais cidades de mundo, o VLT, que trará grandes melhorias para o deslocamento das populações que dependem do transporte coletivo e que, muito provavelmente, atrairá muitos condutores de veículos que poderão optar por um transporte rápido, confortável e confiável, livre dos congestionamentos já habituais em nossa capital.

Acho que é a primeira vez que a cidade passa por uma reforma pensada em um contexto amplo, estabelecendo novas alternativas de tráfego, antes restrito às principais artérias já esgotadas em sua capacidade de utilização. Não fosse a Copa do Mundo, penso que um tal planejamento em conjunto talvez nunca viesse a ser feito e executado.

Posto abaixo algumas fotos das obras para que os leitores de fora de Cuiabá tenham uma ideia, mesmo que parcial, do que acontece na boa e velha Cuiabá.

Outras postagens com fotos sobre a Copa em Cuiabá foram feitas, e para vê-las basta clicar no marcador "Copa 2014 em Cuiabá", que pode ser encontrado na barra inferior desta postagem.


Duplicação da Ponte Mario Andreaza - ligando Cuiabá e Várzea Grande em direção ao Trevo do Lagarto




Trevo da Mário Andreaza com a Perimetral, perto do estádio




Obras no Trevo do Bairro Santa Rosa






Trevo do Despraiado (Av. Perimetral)

Ilustração do que será o Trevo do Despraiado, na Perimetral

Obras em andamento do Trevo do Despraiado, próximo ao Parque Mãe Bonifácia





Atualização em julho de 2013:







Duplicação da estrada para Santo Antonio desde o cemitério parque até a entrada do futuro hospital universitário da UFMT



Perimetral na altura do Verdão


Construção da ponte sobre o Rio Coxipó, ligando Jardim Califórnia, Coophema e estrada para Santo Antonio com avenida



Atualização em julho de 2013:





Trevo da UFMT - Shopping na Av. Fernando Correa, onde passará o VLT




Atualização em julho de 2013:



Trincheira da Perimetral com Av. dos Trabalhadores (Trincheira Jurumirim)







Atualização em julho de 2013:





Início das obras da Trincheira do Km Zero, próxima ao aeroporto, caminho do VLT


Atualização em julho de 2013:





Trevo da D. Orlando Chaves com a Av. da FEB, onde será construído viaduto, passagem do VLT


Trevo entre Av. Fernando Corrêa da Costa e saída para Santo Antonio do Leverger

Julho de 2013:




Trevo do Tijucal (BR 364)

Julho de 2013:







Aeroporto Marechal Rondon

Julho de 2013:










Arena Pantanal

Julho de 2013:


















Aeroporto Marechal Rondon

Julho de 2013:



















Avenida do CPA (passagem do VLT)

Julho de 2013:







Ponte no Bairro do Pari

Julho de 2013:




3 comentários:

herbseed disse... [Responder comentário]

Obras necessárias sim. Mas com o mínimo de tempo e custo compatível. Meses e meses de interdição de trechos da Miguel Sutil para colocar umas poucas manilhas. Não há funcionários trabalhando em muitos trechos e, na maioria deles, poucos trabalhadores. Não há trabalho nos finais de semana e nem no período noturno. Vejo tremenda falta de respeito à população. Quanto à reclamada falta de mão-de-obra, é bom pesquisar quanto eles estão oferecendo por mês para esse tipo de serviço. Se tiver salário compatível tem gente disposta a trabalhar.

Paulo de Oliveira Matos disse... [Responder comentário]

Ola amigo! gostei da materia,será que poderia voltar ao assunto com novas fotos.
Sem mais abraços.

Aquiles Lazzarotto disse... [Responder comentário]

Prezado Paulo,

Grato pelo seu comentário. Isso estimulou minha atualização da postagem.